Arquivos

Archive for the ‘Ibama’ Category

Polícia Civil cria Núcleo de Proteção Animal em Vitória (ES)

agosto 14, 2010 Deixe um comentário

do anda

Na manhã desta sexta-feira (13) na chefatura da Polícia Civil, em Vitória, ES, foi apresentado o Núcleo de Proteção Animal, que trabalhará junto à Delegacia do Meio Ambiente e Patrimônio Cultural. O núcleo, que é o primeiro no país e segundo sobre proteção animal, pretende concentrar as ocorrências de maus-tratos a animais.

Poderão ser registradas queixas quando animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos forem vítimas de abuso, maus-tratos, sejam feridos ou mutilados. O delegado chefe da Polícia Civil, Julio César Oliveira, contou que o núcleo era uma reivindicação antiga de órgãos protetores dos animais. “A solicitação para a criação do núcleo já existe há algum tempo por parte de órgãos protetores dos animais. A base de atuação é a lei 9.605/98 que dispõe sobre crimes ambientais”.

Sâmara Abrahão, da Sociedade Protetora dos Animais do Espírito Santo, contou que muitas pessoas acham que o trabalho realizado por eles é coisa de desocupado. “Ainda acham que por protegermos os animais somos desocupados. Mas não, estudos e o próprio cotidiano nos mostram que os animais têm dor, frio, felicidade, tristeza. Os animais também são vidas”. Ainda enfatizou: “Há 200 anos lutávamos pela abolição dos escravos, hoje, pela abolição dos animais”.

O delegado da Delegacia do Meio Ambiente e Patrimônio Cultural, José Monteiro, explicou a função de cada órgão de defesa ambiental. “O IBAMA faz um trabalho mais administrativo, a Polícia Militar Ambiental de repressão e apreensão, o Núcleo fará a parte investigativa que poderá resultar em uma denúncia”.

Sâmara ainda alertou: “Quem comete crimes contra animais é um potencial criminoso ao ser humano. Estudos já provam isso”. O núcleo começa a funcionar na segunda-feira (16) e já receberá as denúncias.

Fonte: ES Hoje

Pássaros silvestres apreendidos no planalto gaúcho são entregues ao Ibama

agosto 13, 2010 Deixe um comentário

do anda

O Grupo de Polícia Ambiental de Carazinho entregou nesta quinta-feira (12) ao Ibama 33 pássaros silvestres que foram apreendidos em operações realizadas em municípios da região do planalto gaúcho.

Entre as espécies recolhidas estão papagaio, sabiá, coleirinho, canário, azulão, cardeal, pintassilgo e trinca-ferro.

O Ibama de Passo Fundo definirá o local mais adequado para destinação dos pássaros. Também foram destruídas 36 gaiolas recolhidas durante as ações de fiscalização. O material foi encaminhado para reciclagem.

A polícia apreendeu ainda outras duas aves, um papagaio e uma cocota, criadas em uma propriedade em Santo Antônio do Planalto. Os responsáveis assinaram um termo circunstanciado e deverão responder por crime ambiental.

Fonte: Zero Hora

Araras resgatadas de criadouro no PA dificilmente poderão voltar à natureza, segundo o Ibama

do anda

Uma arara-azul-grande (Anodorhynchus hyacinthinus) e uma arara-canindé (Ara ararauna) foram entregues nesta sexta-feira (23) ao Ibama no Pará. Segundo o órgão ambiental, elas estavam num sítio na zona rural de Barcarena (PA). O caseiro da propriedade avisou a fiscalização e disse que as aves chegaram voando ao local.

De acordo com o Ibama, as duas araras estavam numa pequena gaiola, e possivelmente fugiram de um outro criadouro, já que a arara-canindé sabe repetir palavras. Por terem sido humanizadas, as aves dificilmente poderão voltar à natureza.

A confirmação do sexo das araras deverá levar ao menos 20 dias, diz o Ibama. Como não há diferenças externas entre machos e fêmeas, será necessário fazer exame de DNA.

Ambas aves foram levadas ao parque zoológico Mangal das Garças, em Belém, onde formaram duplas com outros pássaros da mesma espécie que já estavam na instituição.

Uma outra arara-azul resgatada em Altamira (PA) havia sido levada ao Mangal das Garças em junho. Desde então, estava sozinha. A espécie é considerada ameaçada de extinção. Em 1987, a arara-azul tinha uma população de apenas 2.500 exemplares.

Uma arara-canindé, ave protegida mas não em perigo de extinção, também estava à espera de um par no parque.

Fonte: Midia News

Nota da Redação: Um ato criminoso pode provocar consequências desastrosas. Os animais tiveram o seu direito à liberdade violado e agora dificilmente voltarão a viver livremente em seus habitats, junto à natureza. A violência praticada contra esses animais deveria ser tratada de forma mais severa, garantindo uma pena justa aos responsáveis por esse ato perverso. Mas, pelo contrário, a impunidade parece ser mais institucionalizada neste país do que a cultura do bem e da justiça.

52 aves vítimas do tráfico são apreendidas na Paraíba

do anda

Nesta sexta-feira (23) uma equipe de 12 fiscais do Ibama realizaram uma apreensão de 52 aves silvestres de espécies variadas, na divisa dos estados da Paraíba e Pernambuco. Os pássaros foram encaminhados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres, e os infratores multados em 22 mil reais, além de reportados por crime ambiental.

De acordo com Marco Vidal, chefe da Divisão de Proteção Ambiental do Ibama da Paraíba, a região é local de forte ocorrência de captura e tráfico de animais que são despachados para comércio em Recife e em cidades paraibanas. Devido a isso, foi feito um trabalho de inteligência prévia para identificar os infratores.

A Operação Iara tem por objetivo o combate ao tráfico de animais silvestres, identificação de infratores e posterior triagem e soltura dos animais apreendidos. As atividades dos fiscais darão continuidade em outras localidades da região e as denúncias podem ser feitas através da Linha Verde 0800 61 80 80.

fonte: PB Agora

Hélice de barco mata tartaruga-da-amazônia no rio Araguaia (GO)

do anda

Bombeiros da 36ª Operação Férias Turista Seguro que patrulhavam a praia do Sesi no município de Aruanã (GO) encontraram ontem, uma tartaruga-da-amazônia boiando no Rio Araguaia. Os bombeiros resgataram o animal, que estava morto e apresentava uma grande rachadura no casco, provavelmente, feita pela hélice de um barco que perfurou a carapaça e atingiu as vísceras do animal.

A tartaruga-da-amazônia (Podocnemis expansa) é uma tartaruga fluvial de grande porte, sendo que os maiores exemplares chegam a alcançar 90 cm de comprimento ou mais. Segundo o IBAMA, de cada 1.000 animais que nascem, apenas cinco chegam à idade adulta.

Fonte: Goiás Agora

Arara é encontrada em Fagundes (PB) e passa por processo de reabilitação

do anda

“O Sr. Aluizio viu aquela ave enorme voando e dois carcarás, ave de rapina muito comum no nordeste, perseguindo a arara. Ela estava cansada e pousou no campo próximo a casa onde ele vive. O morador afugentou os carcarás e levou a ave para sua casa, entrando em seguida em contato comigo.  Após isso, acionei o IBAMA para vir pegá-la para enviar ao CETAS (Centro de Triagem de Animais Silvestres),  explicou o ambientalista Aramy Fablicio.

A fazenda onde a arara foi encontrada faz parte do projeto de Aramy, o Biqueira Velha, que consiste em afixar placas feitas de zinco reciclado com os dizeres: Proibido Caçar e Capturar Animais. Daí vem o nome Biqueira Velha. O projeto também faz educação ambiental com os proprietários de terra, em resultado, quase não há mais lugares para os caçadores e traficantes de animais praticarem seus crimes em Fagundes e região.

“Como essa arara veio parar em Fagundes, não se sabe ao certo, mas pela aparência dela com certeza veio de algum cativeiro, pois no mercado negro brasileiro uma arara como essa custa em torno de 20 mil reais, no exterior pode valer mais de 60 mil reais. Mais uma vez parabenizo o senhor Aluisio e sua família por me chamar para que eu pudesse fazer a entrega desse belo animal ao IBAMA que dará o destino correto à ave”, disse o ambientalista.

Quando os moradores e até criadores de passarinhos entregam seus pássaros a Aramy, ou quando as aves da flora estão em condições de serem reintegradas a natureza, elas são soltas numa área próximo a Fagundes denominada de Natureza Livre, mais um projeto do ambientalista Aramy.

Na manhã de quinta-feira (1), Aramy devolveu a arara ao IBAMA de Campina Grande, onde serão feitas as primeiras análises dos animais que depois são enviados ao CETAS em Cabedelo.  Lá, é realizado um trabalho de acompanhamento do animal para ver se ele tem condições de ser reintegrado a natureza.

Fonte: Click PB

Licença para matar animais silvestres movimenta milhões de reais

do anda

O assassinato de dois guarás na APA de Guaratuba (PR) (veja matéria completa publicada na ANDA) revela a existência de um mercado cruel de animais que movimenta milhões de reais em todo Brasil e que criou um ramo criminoso para a profissão de biólogo: os matadores de aluguel com licença do Ibama.

  
Investigação do Correio do Litoral.com mostra que a coleta de animais, vivos ou mortos, para pesquisa atrai estudantes de Biologia para este prática criminosa e lucrativa. Estes biólogos são rechaçados pelos demais colegas, mas são os que mais ganham dinheiro.

Pelo menos duas grandes empresas se especializaram na atividade, que ainda conta com apoio ou omissão de museus e órgãos públicos encarregados de proteger o meio ambiente.


Com informações do Correio do Litoral

Categoriasabate, aves, cro, crueldade, Ibama
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.